10 questões para professores de matemática

Este livro é um guia para professores sobre ensino e aprendizado de Matemática. Aborda tópicos como: “quanto eu devo encorajar meus estudantes a serem responsáveis pelos seus próprios aprendizados em matemática?” ou “como professor de matemática, quão importante é a relação que tenho com meus alunos?” Isso dá aos professores dados oportunos e relevantes, além de análises que podem ajudá-los a refletir sobre suas estratégias de ensino e sobre como os estudantes aprendem.

Faça o download gratuito clicando aqui.

Titulo: 10 Questões para Professores de Matemática…e como o PISA Pode Ajudar a Respondê-las
Páginas : 104
Publicação : OCDE/IMPA
ISBN: 978-85-244-0444-3
1ª edição

PROFMAT fornece treinamento aprofundado para professores

O relatório PISA 2012 (Programa de Avaliação Internacional de Estudantes) destacou o Brasil como “o país com maiores ganhos de desempenho [no teste de matemática] desde 2003”. O relatório também enfatizou que durante esse período “o Brasil também expandiu a matrícula nas escolas primárias e secundárias”. Embora as classificações tenham diminuído um pouco no último teste, o ganho líquido de 356 pontos em 2003 para 377 pontos em 2015 permanece muito significativo. No entanto, o Brasil ainda se localiza significativamente abaixo da média da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e é claro que ainda há muito a ser feito.

Cerca de 40% dos estudantes das escolas brasileiras não atingiram o nível 1 em matemática, o que significa que não dominam as quatro operações com números inteiros.

Ler mais

III Simpósio da Formação do Professor de Matemática da Região Sul

III Simpósio da Formação do Professor de Matemática da Região Sul será realizado na Universidade Federal da Fronteira Sul – Chapecó, Santa Catarina entre os dia  4 a 6 de Maio de 2018.

O Simpósio da Formação do Professor de Matemática tem por objetivo possibilitar uma maior reflexão sobre a formação do profissional da área de Matemática, em especial do professor atuante na educação básica, debatendo propostas e possibilidades de melhorias na qualidade do ensino

Inscrições abertas em http://anpmat.sbm.org.br/simposio-sul-3/

IMPA e SBM lançam documento sobre Matemática no Brasil

Em meio às atividades do Biênio da Matemática 2017-2018 e a oito meses da realização do Congresso Internacional de Matemáticos (ICM 2018), o IMPA (Instituto de Matemática Pura e Aplicada) e a SBM (Sociedade Brasileira de Matemática) lançam o documento “Brazilian Mathematics 2018”.

O texto tem por objetivo traçar um panorama da Matemática brasileira  e de sua evolução ao longo das últimas décadas, mostrando o progresso alcançado na pesquisa, pós-graduação e cooperação internacional.

O documento discorre ainda sobre a situação da educação no país, ao abordar o papel das olimpíadas de Matemática, o tema da participação feminina e os esforços crescentes para popularizar a Matemática na sociedade.

Trata-se de um documento essencial àqueles que estão de malas prontas para vir ao Rio de Janeiro durante o ICM 2018, mas que não têm a real dimensão do papel do Brasil no cenário da Matemática mundial. Ajuda a compreender com clareza porque o país foi anfitrião da Olimpíada Internacional de Matemática (IMO), em 2017, e se prepara para ser a primeira sede do ICM no Hemisfério Sul.

Para ler o documento, acesse Brazilian_Mathematics_2018

Fonte: Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada – Impa

Estudantes representam a Ufal em Simpósio Nacional de Matemática

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal) foi representada pelo curso de Licenciatura e o Mestrado Profissional em Matemática (Profmat) no 3º Simpósio Nacional da Formação do Professor de Matemática, realizado no Colégio Militar do Rio de Janeiro entre os dias 17 e 19 de novembro. O Simpósio tem como objetivo debater propostas e possibilidades de melhorias na qualidade do ensino, além de contribuir para a formação de estudantes e profissionais ligados à Matemática, para uma melhor qualificação dos profissionais da área e dos professores atuantes nos primeiros anos da educação básica.

Onze estudantes da Ufal apresentaram trabalhos no evento, sendo dois discentes do Profmat, três do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) e seis do Programa Círculos Comunitários de Atividades Extensionistas (Proccaext). Também estiveram presentes na organização do evento os professores Hilário Alencar e Viviane Oliveira, ambos do Instituto de Matemática (IM) da Ufal.

Projetos

O projeto Sem mais nem menos que integra o Proccaext, foi finalizado em agosto deste ano e os bolsistas permanecem divulgando os resultados alcançados. Foi criado um jogo chamado Geocampo, no qual são trabalhadas as formas geométricas no campo de futebol, e também um livrinho com atividades para trabalhar a matemática nas profissões, com desafios de lógica, palavras cruzadas e caça palavras.

O projeto do Pibic A álgebra geométrica ao longo da história da matemática, orientado pela professora Viviane Oliveira, teve início em agosto de 2017 e está em andamento. Todos os participantes são alunos do curso de Matemática Licenciatura.

Os trabalhos apresentados no 3º Simpósio Nacional foram: Desafios de lógica: Matemática nas Profissões; Do concreto ao abstrato; Palavras cruzadas: matemática nas profissões; Geocampo: o jogo das formas; Um histórico dos elementos de Euclides e do Papiro de Rhind; A álgebra geométrica nos elementos de euclides; A álgebra geométrica do Papiro de Rhind; e A manutenção na docência do egresso do Profmat.

Fonte: UFAL
Link da Noticia: http://www.ufal.edu.br/estudante/noticias/2017/11/estudantes-representam-a-ufal-em-simposio-nacional-de-matematica

Professor de Matemática concorre a prêmio nacional

O Prof. Antônio Cardoso do Amaral, discente egresso e membro da Comissão Acadêmica Nacional do PROFMAT está concorrendo ao Prêmio Veja-se 2017 da Revista Veja.

Reprodução da Veja

À primeira vista, a hora do recreio na Escola Augustinho Brandão é igual a qualquer outra: crianças e adolescentes correm, jogam bola na quadra e conversam pelos corredores do pequeno colégio estadual de Cocal dos Alves, cidade de 5.000 habitantes a 300 quilômetros de Teresina, no Piauí. A diferença aparece nos pequenos grupos com papel e caneta na mão — eles estão debatendo possíveis resoluções para complexos problemas matemáticos. Na hora do recreio? Pois é: na Augustinho Brandão, matemática é a matéria preferida da esmagadora maioria dos 325 alunos. Mesmo quem não gosta muito não faz feio. Em consequência, a escola, situada em um município pobre e carente de infraestrutura, acumula 131 medalhas na Olimpíada Brasileira da disciplina e teve mais de 70% dos formandos do ensino médio aprovados em universidades federais em 2016.

Todos os dezoito professores se empenham para motivar a criançada, mas o motor da excelência matemática é Antônio Amaral, que divide com um colega as aulas da matéria em todos os níveis. Formado em matemática pela Universidade Estadual do Piauí e filho de agricultores analfabetos que sempre insistiram que o melhor caminho para vencer na vida são os estudos, ele resolveu ser professor porque achava que seria fácil arrumar emprego. Lecionou pela primeira vez aos 20 anos, em uma turma de alfabetização de adultos, e ainda se lembra com carinho da primeira aluna que aprendeu com ele a ler e escrever. Tomou gosto pelo ensino e, aos 21, ingressou na escola em que trabalha até hoje para dar aulas de matemática a turmas desinteressadas e acostumadas a notas baixas.

A Olimpíada de Matemática mudou tudo: em 2005, ele montou uma equipe de 25 alunos que mergulharam em cálculos e aprenderam a gostar da matéria. Três deles voltaram com medalhas e revolucionaram o ambiente escolar. Hoje, em véspera de Olimpíada, até a casa de Amaral vira sala de estudo. “Como vou dizer não a um grupo que chega no sábado pedindo ajuda com exercícios? Seria como se eu me negasse a melhorar meu país”, diz o professor, pai de gêmeos de 15 anos que, claro, adoram matemática. Embora ele participe intensamente da preparação dos adolescentes para a competição, seu maior prazer mesmo é apresentar os números às crianças dos primeiros anos. “A qualidade mais bonita de Antônio é não desistir de ninguém”, diz Aurilene de Brito, diretora da escola, que trabalha junto com o professor há dezessete anos. “Ele fica extremamente incomodado quando um aluno não aprende. Insiste, insiste e acaba envolvendo até os menos aplicados.”

Votação segue até dia 12 de dezembro

O Prêmio Veja-se busca valorizar as histórias inspiradoras de cidadãos excepcionais que, muitas vezes longe dos holofotes, se destacaram em 2017 como agentes de mudança na sociedade brasileira.

São três finalistas em cada categoria, escolhidos pela equipe de VEJA com base em indicações feitas por especialistas de todas as regiões do Brasil. Os critérios para a seleção são o impacto social, o alcance e a originalidade de atuação dos candidatos.

As categorias são: Educação, Saúde, Diversidade, Políticas Públicas, Inovação e Cultura.

A votação popular, por meio do site de VEJA, e um corpo de notáveis escolherão os vencedores, que serão revelados em cerimônia de premiação no dia 12 de dezembro, em São Paulo. 

Acesse o link e vote.

Fonte: IMPA
Link: https://impa.br/page-noticias/professor-de-matematica-concorre-a-premio-nacional/

III Encontro do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional – PROFMAT Belém

Nos dias 29, 30/11/2017 e 01/12/2017 ocorrerá nas instalações do Instituto de Ciências Exatas e Naturais da Universidade Federal do Pará, o III Encontro do PROFMAT Belém, evento este que visa divulgar os trabalhos dos alunos, bem como discutir acerca de questões relacionadas ao Mestrado Profissional em Matemática, quais as expectativas do Programa quanto a atual conjuntura do país e aprovação e abertura dos três polos no Pará (Abaetetuba, Bragança e Castanhal) entre outros assuntos.

Ler mais

PROFMAT mantém nota máxima na avaliação da CAPES

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulgou nesta quarta-feira, 20/09, os resultados da avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu em funcionamento no Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG).

Após a etapa de análise pelas comissões de área de avaliação, que ocorreu entre 03 de julho e 11 de agosto, os programas de pós-graduação foram analisados pelo Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES) durante as 172ª e 173ª Reuniões realizadas no período de 21 a 25 de agosto e 28 de agosto a 01 de setembro de 2017

O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional – PROFMAT manteve a nota 5, nota máxima para programas de mestrado.

Para conferir os resultados acesse: http://www.capes.gov.br/sala-de-imprensa/noticias/8557-divulgado-o-resultado-da-1-etapa-da-avaliacao-quadrienal-2017