Geometria Analítica

  • Introdução da temática do curso a partir da discussão proposta no Exercício 1.1 – O que é avaliar? Por que avaliar? Para que avaliar? O quê avaliar? Como avaliar? A linha do tempo dos processos nacionais de Avaliação de Larga Escala
    •  
  • A ANA, a ANEB e a Prova Brasil – análise comparativa. Matrizes de Referência de Matemática para o SAEB
    •  
  • Construção das escalas de proficiência do SAEB e da Prova Brasil; o IDEB. A Provinha Brasil e seus desdobramentos
    •  
  • O ENEM, o ENCCEJA, o SISU e a política de inclusão social nas instituições de ensino superior
    •  
  • O SINAES – contextualização, terminologias; o ENADE – matrizes de referência; Indicadores associados ao SINAES – CPC, Nota dos concluintes no Enade e o Conceito Enade
    •  
  • Ajuste de curvas pelo método dos mínimos quadrados e modelos de regressão linear – aplicação ao cálculo do IDD
    •  
  • Cálculo do IGC, dos conceitos de curso e de instituição
    •  
  • A teoria de resposta ao item – interpretação do modelo de três parâmetros
    •  
  • Comparação com a teoria clássica
    •  
  • Exemplos de aplicação da TRI
    •  
  • Construção da escala de proficiência usando a TRI
    •  
  • Estimação dos parâmetros dos itens na TRI – cálculo das equações de estimação
    •  
  • Aplicação do método de Newton-Raphson
    •  
  • Estimação das habilidades na TRI
    •  
  • Comparação de escores
    •  
  • Discussão sobre contextualização, interdisciplinaridade, classificação dos itens quanto ao formato; diferença entre medir e avaliar; conceito de competência
    •  
  • Estrutura básica de um item de múltipla escolha – recomendações gerais; itens de complementação simples, de interpretação, de resposta única, de resposta múltipla, de asserção razão e itens abertos: recomendações específicas
    •  
  • Oficina de elaboração e revisão de itens de acordo com as técnicas
    •  
  • Avaliação da aprendizagem em sala de aula: um meio para regular a aprendizagem dos alunos
    •